Mestrado Profissional em Engenharia de Produção e Sistemas Computacionais

Planejamento Estratégico

O planejamento estratégico tem como objetivo estabelecer e oficializar um propósito de direção à organização, para que a mesma aproveite as oportunidades e evite riscos. Além disso, descrever as condições internas de resposta ao ambiente externo, utilizando os recursos disponíveis para alcançar os objetivos gerais da empresa.

O Planejamento Estratégico do MESC foi incialmente realizado em 2013 quando de sua constituição, por meio de um conjunto de seminários envolvendo potenciais docentes do mestrado, representantes da universidade, das empresas regionais e convidados. Buscou-se estabelecer as diretrizes estratégicas que orientariam a gestão do programa de mestrado nos próximos 4 anos. Nesse planejamento foi estabelecida a Missão do Mestrado, sua Visão Estratégica, Áreas de Concentração e Ações Estruturantes.

Em 2017, ocorreu uma revisão do Planejamento Estratégico, considerando a experiência dos primeiros 3 anos, baseados principalmente nos resultados de avaliação do programa e orientações da CAPES. A Missão, Visão Estratégica, Linhas de Pesquisa e Áreas de Concentração foram consideradas vigentes e não foram revisadas. Porém, as Ações Estruturantes originalmente definidas em 2013 foram refinadas, com pequenas alterações tornando-se 3 direcionamentos estratégicos: (I) Elevar o reconhecimento acadêmico do MESC por meio da obtenção de conceito 4 da CAPES e de docentes com fator de impacto H superior a 10; (II) Ampliar as instalações físicas, dotando o ICT e o MESC com laboratórios capazes de atender as principais demandas técnicas e tecnológicas das organizações públicas e privadas da região; e (III) Elevar o estabelecimento de convênios entre a UFF e organizações públicas e privadas, oportunizando mais pesquisas e maior aporte de recursos em atividades de pesquisa, ensino e extensão. Nesta revisão estratégica, focou-se no desdobramento dessas orientações estratégicas em objetivos que pudessem orientar a atuação de todo corpo docente. Foram então estabelecidos 9 objetivos estratégicos, conforme apresentado no relatório do programa à Capes em 2018 e em 2019.

Cabe destacar que desde 2013 o programa vem efetivando ações nos 3 direcionamentos estratégico supracitados, com resultados expressivos na melhoria de publicações dos docentes, na melhoria dos resultados de avaliação da CAPES, na ampliação dos laboratórios existentes e que apoiam direta e indiretamente o programa, no uso de salas de aula no ICT/UFF e também no Centro de Qualificação da Zona Especial de Negócio (maior proximidade logística com as empresas e discentes) e na captação de projetos com organizações públicas e privadas, inclusive com elevado aporte de recursos. Esse desempenho é apresentado ao longo deste relatório e acompanhado sistematicamente pelos indicadores: Recursos captados para construção de laboratório; Número de salas de aula do ICT; Recursos financeiros disponibilizados em convênio/ano.

Em 2020, após mais 3 anos da revisão estratégica, iniciou-se um novo ciclo de revisão. Neste considerou-se como premissa o aprofundamento no diagnóstico do desempenho do programa e na visão das diferentes partes interessadas. Esse diagnóstico iniciou-se com os relatórios de avaliação dos cursos para o Quadriênio 2017-2020 e novas diretrizes para o próximo quadriênio e, como consequência, formulada pesquisa de avaliação para os Docentes, Discentes e Egressos. Essas pesquisas foram realizadas ao longo do final de 2020 e início de 2021, resultado em um relatório de avaliação interna e externa. Adicionalmente, foram construídos 4 cenários futuros específicos para o ambiente externo no mestrado: Socioambiental, Setor Produtivo e Oportunidades de Projeto, Educação Superior, Novas Tecnologias e Relacionamento com MEC, CAPES e CNPq, todos fundamentados em documentos e entrevistas.

Com base na análise de ambiente interno e externo do MESC e no Plano de Desenvolvimento Institucional da UFF 2018-2022 foi desenvolvido seminário interno com docentes e representantes dos discentes e egressos para a definição das Forças, Fraquezas, Ameaças e Oportunidades (FOFA) do programa. Este seminário foi realizado em rodada de discussões de grupos com integração e consenso de uma visão única do desempenho do programa. Foram identificadas 17 Forças, 19 Fraquezas, 17 Oportunidades e 14 Ameaças.


Matriz FOFA

A análise FOFA (acróstico para forças, oportunidades, fraquezas e ameaças) tem como objetivo alcançar uma visão ampla do programa através da identificação de pontos favoráveis e desfavoráveis do mestrado. Ademais, é possível identificar elementos importantes para o programa, estabelecer prioridades e serve de auxílio para a tomada de decisões.

A matriz FOFA é dividida em ambiente externo e interno. O externo trata das oportunidades e ameaças que são proporcionadas por fatores externos, ou seja, fora do controle do mestrado. Já o ambiente interno, refere-se as forças e fraquezas, que são elementos que podem ser controlados pela empresa.

As forças são fatores internos que representam uma vantagem competitiva ou aspectos que facilitam o alcance de objetivos, enquanto as fraquezas são fatores externos que representam uma desvantagem competitiva ou aspectos que dificultam a atuação do programa. Já as oportunidades são situações externas favoráveis ao mestrado, enquanto as ameaças são situações externas desfavoráveis ao mestrado.

As forças construídas estão apresentadas na tabela abaixo:

As fraquezas construídas estão apresentadas abaixo:

As oportunidades construídas estão apresentadas abaixo:

As ameaças construídas estão apresentadas abaixo:


Construção de Iniciativas Estratégicas

As iniciativas estratégicas são projetos desenvolvidos com o intuito de atingir os objetivos identificados pelo programa de Mestrado a partir da análise da Matriz FOFA e da percepção dos professores que compõe o quadro de docentes. Através dessas iniciativas é possível alcançar resultados importantes e melhorar de forma contínua o programa.

Foram identificadas 6 iniciativas. A primeira iniciativa, orienta a busca pelo Credenciamento de um Programa de Doutorado Profissional, com objetivos específicos para aumento das publicações acadêmicas e produções técnicas e tecnológicas do atual programa de mestrado e para a ampliação da estrutura física disponível. Essa iniciativa inspira-se em 7 forças do MESC e 4 oportunidades externas identificadas e atua na melhoria de 4 fraquezas e na mitigação de 6 ameaças identificadas. 

A 2ª iniciativa estabelecida tem foco na Reestruturação de Linhas de Pesquisa e Integração de Grupos de Pesquisa, buscando integrar as diferentes linhas de pesquisa do programa para objetivar elevação de publicação, ampliação de projetos em novos setores produtivos, atuação integrada entre Engenharia e Computação, entre outros objetivos. Esta iniciativa atua sobre 10 fraquezas do programa e antecipa 5 ameaças identificadas.

A 3ª iniciativa estratégica, combina-se com a anterior para o fortalecimento do programa por meio da melhoria na Comunicação e Integração do MESC com o Ambiente Externo. Esta iniciativa visa superar fraquezas identificadas na autoavaliação sobre a visibilidade do programa, comunicação em redes sociais, informações no site e ampliação do conhecimento do MESC em novos setores. Os objetivos definidos associam-se a 5 fraquezas e 4 ameaças, além de sustentarem-se em 4 forças do programa e 3 oportunidades do ambiente atual.

A 4ª iniciativa estratégica tem foco a melhoria da oferta pedagógica do programa e na integração com outros programas por meio da Ampliação de cooperações externas na oferta pedagógica do MESC, assim objetiva aumento de docentes externos de outros programas e empresas e heterogeneidade na composição das bancas de avaliação das dissertações. A iniciativa tem associação com 5 forças, 7 fraquezas, 10 oportunidades e 7 ameaças apresentadas na Matriz FOFA.

A iniciativa estratégica 5, tem aspecto mais disruptivo e propositivo, frente as mudanças atuais do ambiente externo, com foco na Construção de Programa Pedagógico de Disciplinas Presenciais e Virtuais. Essa iniciativa tem impacto direto na possibilidade de oferta do programa de mestrado em regiões mais distantes do Norte, Noroeste e Serrana do Estado do Rio de Janeiro, identificadas com carência em programa strictus senso de engenharia e computação aplicado. O projeto, com elevada aderência as oportunidades e ameaças identificadas, busca facilitar essa atuação geograficamente mais distante do MESC, possibilitando a realização de disciplinas virtuais ou híbridas.

Por fim, a 6ª iniciativa, de caráter operacional e suporte, busca desenvolver internamente ao programa de mestrado processo e sistema de registro de informações dos produtos técnicos e tecnológicos decorrentes das pesquisas de dissertação, bem como a aferição adequada de seus resultados diretos e indiretos.

Essas iniciativas serão detalhadas em ações, responsáveis e prazos entre maio e junho de 2021, visando o alinhamento de todo corpo docente com a aplicação de esforços conjuntos para o sucesso do programa.


Copyright 2022 - STI - Todos os direitos reservados

Skip to content